quinta-feira, 14 de abril de 2016

O Exótico Elmo da Libélula


Durante os turbulentos séculos XV e XVI, os senhores feudais do Japão lutaram para garantir seus domínios sobre clãs rivais. Eles dispunham de numerosos exércitos cuja eficácia em guerra dependia basicamente do tipo de armamento e indumentária utilizados. A criação de elmos, capacetes e armaduras diversificou-se, embora houvesse uma preferência por itens mais simples. Elmos que utilizassem menos placas de ferro passaram a substituir o suji-bachi, elmo reforçado com várias placas muito utilizado outrora. Além disso, a importação e imitação das armas de fogo européias levou ao desenvolvimento de elmos com superfície lisa e resistentes, para que as balas arredondadas de mosquete pudessem desviar facilmente. Ademais, os senhores de alto escalão começaram a enfeitar e embelezar seus elmos com formas esculturais, para que pudessem ser facilmente reconhecidos em batalha, não correndo o risco de serem alvejados por tropas aliadas. Elmos exóticos surgiram e traziam consigo símbolos que refletissem a personalidade de seus senhores.